Top Ten Tuesday #26

setembro 23, 2014

Imagem daqui

10 livros na minha lista a ler neste Outono

1. O Rei de Ferro e a Rainha Estrangulada, de Maurice Druon

2. O Despertar da Magia, de George R.R. Martin

3. A Luz, de Stephen King

4. A Laranja Mecânica, de Anthony Burgess

5. Observações, de Jane Harris

6. Factor Tangent, de Lawrence Sanders

7. O Retrato, de Nikolai Gogol

8. Três Contos, de Maximo Gorki

9. Athénais, A Amante de Luis XIV, de Lisa Hilton

10. O Vampiro Lestat, de Anne Rice

Gostaria de conseguir ler todos estes livros durante o Outono, mas não me parece... Desejem-me sorte!

E vocês, que livros tencionam ler na mais bela estação do ano?

You Might Also Like

2 comentários

  1. Olá Nádia
    Há montes de tempo que não comento nada no teu blogue, mas vou sempre espreitando, é muito agradável fazer esta visitinha :)
    Hoje não resisiti a comentar.
    Estou curiosa em ver a tua opinião ao Retrato de Gogol, eu gostei muito.
    Respondendo á tua pergunta para a mais bele estação do ano (concordo plenamente), tenho para ler : terminar a série de Helliconia de Brian Aldiss (são seis livros da argonauta, faltam-me três), o terceiro volume do "1Q84" do Haruki Murakami, "a Obra ao Negro" de Marguerite Yourcenar, "O Verdadeiro Drº Fausto" de Michael Swanwick, João Aguiar (ainda não sei bem qual), " de Mark Twain e vários livros de contos :)
    beijinhos e até breve

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada pela visita, querida Caminhante :)

      Tens aí alguns livros que estou curiosa... vou esperar pelas tuas opiniões ^^

      Beijinhos

      Eliminar

Obrigada por comentares :)

Um livro é muito mais do que um volume transportável. Um livro é uma mala que levamos connosco quando vamos viajar, pois nele temos tudo o que precisamos. Um livro é mais do que um bem comercializável, é o orgulho de carregar a alma em palavras do seu autor. Um livro é mais do que um livro, ao fim e ao cabo. É o nosso pai e a nossa mãe quando se precisa, nunca esperando mais de nós mas sempre lá para nos dar uma lição. É mais do que um amigo, pois não nos julga, não nos faz perguntas; ouve o nosso interior e responde às questões que nem nós sabíamos que tínhamos cá dentro. Um livro é mais do que um amante, duro como a realidade: umas vezes sonhamos e deleitamo-nos nas suas folhas, outras deixamos dobradas, riscadas, magoadas, outras deixamos a um canto e nunca mais olhamos. Desperta em nós uma panóplia de sensações: o toque da capa, da folha; o cheiro das páginas; o prazer da beleza da capa, das letras. Um livro é mais do que isto tudo, e ainda mais do que isso. Porque com ele viajamos, sonhamos, vivemos, aprendemos, amamos, sentimos, choramos e rimos, tudo sem sair do sítio. E uma façanha destas, vinda de algo tão pequeno e tão frágil, é quase comovente.