365 Dias de Livros #1

janeiro 01, 2015

O livro que inaugura esta nova rubrica é um livro muito especial para mim, comprado por sorte. Encontrei-o à venda no Jumbo, num daqueles carrinhos enormes que eles por vezes têm com livros, DVD's, ou jogos dentro, e tendo em conta o livro que é, nem paguei assim tanto por ele - algures entre 10€ a 15€.



Quem foi Leonardo da Vinci? Quais eram os seus gostos e ideias? A curiosidade é uma constante da sua vida, como uma febre que o devora e o leva a interessar-se por todos os temas, numa viagem de procura, estudo e experimentação. Astronomia e arquitectura, anatomia e hidráulica, o voo dos pássaros e as máquinas de guerra e, naturalmente, a pintura. Esta ímpar síntese de arte, ciência e tecnologia é o tema deste livro, que nos devolve toda a complexidade deste símbolo do Renascimento.

- A sua vida - A sua pintura - Os códices - Máquinas - Desenhos técnicos e de engenharia - Estudos de voo - Estudos de anatomia

Para quem não sabe, sou uma apaixonada por Leonardo da Vinci. Algo no homem me atrai irresistivelmente, e só quero beber toda a sua sabedoria e viajar no tempo para aprender consigo. Mas não posso... portanto tenho de me contentar com esta pequena bíblia.


O livro está muito bem divido, e ainda melhor recheado.


Uma das melhores sensações foi estar frente a frente com um dos seus desenhos, na exposição 5 Séculos de Desenho na Coleção da Faculdade de Belas Artes, no Porto. Foi algo único, um momento quase mágico. Estava ali, parada, sozinha, a olhar os traços, a pensar nos seus séculos, no seu criador, e foi simplesmente de outro mundo.

A rapariga lavando os pés a uma criança, 1480

You Might Also Like

1 comentários

  1. Ois,

    Olha uma nova rúbrica, bolas esta vai dar trabalho :D

    Mas o mais importante, bom ano de 2015, tudo de bom ;)

    bjs

    ResponderEliminar

Obrigada por comentares :)

Um livro é muito mais do que um volume transportável. Um livro é uma mala que levamos connosco quando vamos viajar, pois nele temos tudo o que precisamos. Um livro é mais do que um bem comercializável, é o orgulho de carregar a alma em palavras do seu autor. Um livro é mais do que um livro, ao fim e ao cabo. É o nosso pai e a nossa mãe quando se precisa, nunca esperando mais de nós mas sempre lá para nos dar uma lição. É mais do que um amigo, pois não nos julga, não nos faz perguntas; ouve o nosso interior e responde às questões que nem nós sabíamos que tínhamos cá dentro. Um livro é mais do que um amante, duro como a realidade: umas vezes sonhamos e deleitamo-nos nas suas folhas, outras deixamos dobradas, riscadas, magoadas, outras deixamos a um canto e nunca mais olhamos. Desperta em nós uma panóplia de sensações: o toque da capa, da folha; o cheiro das páginas; o prazer da beleza da capa, das letras. Um livro é mais do que isto tudo, e ainda mais do que isso. Porque com ele viajamos, sonhamos, vivemos, aprendemos, amamos, sentimos, choramos e rimos, tudo sem sair do sítio. E uma façanha destas, vinda de algo tão pequeno e tão frágil, é quase comovente.