[Divulgação] Vencedor do Prémio Bang! 2014

janeiro 02, 2015

Eu sei que esta notícia já é do mês passado, mas não tive oportunidade de a divulgar, e não posso deixar de o fazer. Assim sendo, aqui fica a comunicação feita pela Saída de Emergência:

slider_Premio_Bang

Antes de passarem os olhos para a parte de baixo em busca do nome do vencedor, queremos que leiam este texto inical com atenção. Todos os participantes estão de parabéns por terem escrito um romance do início ao fim. É preciso disciplina, muita força de vontade e paixão para chegar ao fim e ter a coragem de submeter um manuscrito para um prémio. Não queremos que os participantes se sintam desmotivados, frustrados ou magoados por não terem ganho. O sonho de publicação nem sempre é atingido à primeira, nem segunda ou terceira e é por isso que é importante que deem valor ao facto de terem chegado a esta meta e cumprido um dos vossos objetivos.
E sem mais delongas, anunciamos o vencedor do prémio Bang! por deliberação do júri:

Ecards_Premio_Bang11

A BALADA DE ANTEL do brasileiro Eric Henrique de Souza será publicado no primeiro semestre do próximo ano em Portugal e no Brasil. Muito em breve, publicaremos uma entrevista com o vencedor.
Divulgamos também os nomes de três manuscritos que chegaram à finalíssima:
- CRÓNICAS DE RAMIREZ de Luís Miguel Canhoto da Silva
- A ERA DAS PEDRAS de Fátima Alexandra Vaz Coimbra
- EVANGELHOS ARCANOS de Gabriel Réquiem
Esperamos que seja possível repetir em 2015 o número incrível de inscrições que obtivemos este ano. As inscrições para a edição do próximo ano irão abrir em janeiro com ligeiras alterações de regulamento e formulário de forma a tornar tudo o mais claro possível. Contamos com a vossa participação!

Os meus parabéns ao vencedor, e que 2015 possa concretizar muitos dos seus sonhos!

You Might Also Like

0 comentários

Obrigada por comentares :)

Um livro é muito mais do que um volume transportável. Um livro é uma mala que levamos connosco quando vamos viajar, pois nele temos tudo o que precisamos. Um livro é mais do que um bem comercializável, é o orgulho de carregar a alma em palavras do seu autor. Um livro é mais do que um livro, ao fim e ao cabo. É o nosso pai e a nossa mãe quando se precisa, nunca esperando mais de nós mas sempre lá para nos dar uma lição. É mais do que um amigo, pois não nos julga, não nos faz perguntas; ouve o nosso interior e responde às questões que nem nós sabíamos que tínhamos cá dentro. Um livro é mais do que um amante, duro como a realidade: umas vezes sonhamos e deleitamo-nos nas suas folhas, outras deixamos dobradas, riscadas, magoadas, outras deixamos a um canto e nunca mais olhamos. Desperta em nós uma panóplia de sensações: o toque da capa, da folha; o cheiro das páginas; o prazer da beleza da capa, das letras. Um livro é mais do que isto tudo, e ainda mais do que isso. Porque com ele viajamos, sonhamos, vivemos, aprendemos, amamos, sentimos, choramos e rimos, tudo sem sair do sítio. E uma façanha destas, vinda de algo tão pequeno e tão frágil, é quase comovente.