[Sugestão SdE] Dia dos Namorados

fevereiro 08, 2015


Um bocadinho em cima da hora (até porque só têm até hoje para o fazer), a Saída de Emergência teve uma ideia bastante interessante e original para celebrar o Dia dos Namorados este ano.

"Surpreenda a sua cara-metade no Dia dos Namorados com uma capa personalizada!

Compre o livro Eleanor & Park de Rainbow Rowell na loja da Saída de Emergência e receba o livro com uma sobrecapa personalizada com dois nomes que escolher.

Depois de efetuar a compra basta enviar um email para loja@saidadeemergencia.com com o número da sua encomenda e os dois nomes que quer ver na sobrecapa. E já está!

Promoção válida para compras e emails enviados até às 24h do dia 8 de fevereiro.
Faremos todos os possíveis para que a sua encomenda chegue a sua casa dia 13."

Portanto, para quem não sabe o que oferecer neste próximo Sábado, aqui fica uma ideia diferente em que podem apostar!

You Might Also Like

1 comentários

  1. Olá,

    Ora aqui está uma excelente iniciativa, devia haver mais ehehe

    bjs

    ResponderEliminar

Obrigada por comentares :)

Um livro é muito mais do que um volume transportável. Um livro é uma mala que levamos connosco quando vamos viajar, pois nele temos tudo o que precisamos. Um livro é mais do que um bem comercializável, é o orgulho de carregar a alma em palavras do seu autor. Um livro é mais do que um livro, ao fim e ao cabo. É o nosso pai e a nossa mãe quando se precisa, nunca esperando mais de nós mas sempre lá para nos dar uma lição. É mais do que um amigo, pois não nos julga, não nos faz perguntas; ouve o nosso interior e responde às questões que nem nós sabíamos que tínhamos cá dentro. Um livro é mais do que um amante, duro como a realidade: umas vezes sonhamos e deleitamo-nos nas suas folhas, outras deixamos dobradas, riscadas, magoadas, outras deixamos a um canto e nunca mais olhamos. Desperta em nós uma panóplia de sensações: o toque da capa, da folha; o cheiro das páginas; o prazer da beleza da capa, das letras. Um livro é mais do que isto tudo, e ainda mais do que isso. Porque com ele viajamos, sonhamos, vivemos, aprendemos, amamos, sentimos, choramos e rimos, tudo sem sair do sítio. E uma façanha destas, vinda de algo tão pequeno e tão frágil, é quase comovente.