[Novidades] Bizâncio - Abril

abril 26, 2015

A HORA DA LIBERDADE,
por VÁRIOS AUTORES

Um documento único que, pela primeira vez, reúne inúmeros protagonistas do 25 de Abril, para um relato dos acontecimentos na primeira pessoa. 

Para comemorar, em 1999, os 25 anos do 25 de Abril de 1974, a SIC produziu e transmitiu um filme evocativo dos diversos passos do golpe militar que repôs a democracia em Portugal. Para o efeito, fizeram-se inúmeras entrevistas aos protagonistas para tentar compreender, quase minuto a minuto, a evolução dos acontecimentos. Das entrevistas que fundamentaram esse trabalho nasceu este livro, que nos revela, pela voz dos protagonistas, como nasceu, se afirmou, organi¬zou e decorreu a «Revolução dos Cravos». Um trabalho notável e um tributo único a todos os que contribuíram para este acontecimento que devolveu a liberdade a Portugal. 
Um testemunho histórico imperdível.

PÁGINAS: 480 | PVP: 17€

You Might Also Like

2 comentários

  1. Ois,

    Quem sabe não venha a ler, sempre importante divulgar a luta de muita gente, infelizmente os valores de abril estão a perder-se é pena :(

    Bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Fiacha,

      Por acaso é um tema que não me encanta...

      Beijinhos

      Eliminar

Obrigada por comentares :)

Um livro é muito mais do que um volume transportável. Um livro é uma mala que levamos connosco quando vamos viajar, pois nele temos tudo o que precisamos. Um livro é mais do que um bem comercializável, é o orgulho de carregar a alma em palavras do seu autor. Um livro é mais do que um livro, ao fim e ao cabo. É o nosso pai e a nossa mãe quando se precisa, nunca esperando mais de nós mas sempre lá para nos dar uma lição. É mais do que um amigo, pois não nos julga, não nos faz perguntas; ouve o nosso interior e responde às questões que nem nós sabíamos que tínhamos cá dentro. Um livro é mais do que um amante, duro como a realidade: umas vezes sonhamos e deleitamo-nos nas suas folhas, outras deixamos dobradas, riscadas, magoadas, outras deixamos a um canto e nunca mais olhamos. Desperta em nós uma panóplia de sensações: o toque da capa, da folha; o cheiro das páginas; o prazer da beleza da capa, das letras. Um livro é mais do que isto tudo, e ainda mais do que isso. Porque com ele viajamos, sonhamos, vivemos, aprendemos, amamos, sentimos, choramos e rimos, tudo sem sair do sítio. E uma façanha destas, vinda de algo tão pequeno e tão frágil, é quase comovente.