8º Harry Potter já espreita

fevereiro 10, 2016

2016 parece ser o ano de retorno de Harry Potter. Apesar de, logo em Janeiro, não ter sido pelos melhores motivos, agora os fãs podem alegrar-se pois o oitavo livro da série já tem data marcada de lançamento.
O regresso de Harry Potter já tem data marcada

Pode-se ler no site do Económico:

"Os fãs de Harry Potter vão saber o que aconteceu ao jovem feiticeiro depois de deixar Hogwarts. Após oito anos sem publicar, JK Rowling anunciou para 31 de Julho, data de aniversário de Harry Potter, a publicação do oitavo livro da série, que já dura há 19 anos.
(...)
Na descrição da nova história lê-se: "Sempre foi difícil ser Harry Potter e não será mais fácil agora que ele é um atarefado empregado do Ministério da Magia, marido e pai de três crianças".
"Enquanto Harry luta com o seu passado [...] o seu filho mais novo, Albus, enfrenta o peso de um legado familiar que nunca quis herdar. E ao mesmo tempo que o passado e o presente se fundem misteriosamente, pai e filho aprendem a desconfortável verdade: às vezes, o lado negro vem de onde menos se espera", diz o resumo do novo volume da saga."


Este novo livro é, na verdade, uma adaptação do guião de uma peça de teatro sobre Harry Potter, escrita por J.K. Rowling, Jack Thorne e John Tiffany.

Quem mais está ansioso por este lançamento? Qual a vossa opinião acerca da continuação?

You Might Also Like

1 comentários

Obrigada por comentares :)

Um livro é muito mais do que um volume transportável. Um livro é uma mala que levamos connosco quando vamos viajar, pois nele temos tudo o que precisamos. Um livro é mais do que um bem comercializável, é o orgulho de carregar a alma em palavras do seu autor. Um livro é mais do que um livro, ao fim e ao cabo. É o nosso pai e a nossa mãe quando se precisa, nunca esperando mais de nós mas sempre lá para nos dar uma lição. É mais do que um amigo, pois não nos julga, não nos faz perguntas; ouve o nosso interior e responde às questões que nem nós sabíamos que tínhamos cá dentro. Um livro é mais do que um amante, duro como a realidade: umas vezes sonhamos e deleitamo-nos nas suas folhas, outras deixamos dobradas, riscadas, magoadas, outras deixamos a um canto e nunca mais olhamos. Desperta em nós uma panóplia de sensações: o toque da capa, da folha; o cheiro das páginas; o prazer da beleza da capa, das letras. Um livro é mais do que isto tudo, e ainda mais do que isso. Porque com ele viajamos, sonhamos, vivemos, aprendemos, amamos, sentimos, choramos e rimos, tudo sem sair do sítio. E uma façanha destas, vinda de algo tão pequeno e tão frágil, é quase comovente.