De volta

junho 13, 2016


Quase dois meses sem dar novidades... pelo simples facto de não me ter apetecido. Não há qualquer tipo de desculpa, apenas não me apeteceu gastar tempo no Eu e o Bam. Mais uma vez o pensamento de fechar o blogue cruzou-me a mente todos os dias, pois não o quero sentir como um fardo ao contrário de um prazer, e era assim que o via ultimamente. Nas minhas férias, em Abril, ainda me tentei iludir ao escrever e agendar muitos posts, mas isso é porque tinha quinze dias livres pela frente, e podia ocupar um ou dois com o blogue. Mas, depois, tudo acabou e as horas das folgas começaram a ser passadas noutras coisas.

Mas, agora, estou de volta. Vamos indo, devagarinho.

E tenho uma novidade gigante. Já não sou só eu e o Bam. Agora, sou eu, o Bam e o Dunn =D Sim, tenho um novo gatinho em casa, que faz hoje dois meses e doze dias. Em breve mostrar-vos-ei fotografias do pequenito, que faz as minhas alegrias e as dores de cabeça do Bam... e também minhas, claro :)

Desde Abril que tenho comprado vários livros, se bem que este mês apenas tenciono comprar mais um. Felizmente, também me ofereceram bastantes! Quem sabe nos próximos tempos não faço a tão prometida bookshelf tour para vos mostrar? Estou nesta casa há 9 meses e nunca vos mostrei como ficaram as estantes. A verdade é que preciso de mais espaço, a organização não está completamente do meu agrado, mas já mereciam ser vistas.

Tenho apenas oito opiniões em atraso. Isto não ajuda muito à vontade de voltar ao activo aqui no cantinho, mas sinto que, se é um blogue de livros e em três anos e meio (que sim, faz precisamente hoje) opinei sobre tudo o que li, é o que vou continuar a fazer. A vontade de trabalhar aqui esmoreceu, mas continuei a ler, sempre.

Lembram-se do Spring Into Horror, a maratona de livros de terror? Ainda consegui ler um. Ao menos isso! Deixo-vos aqui uma lista dos livros que me faltam opinar... desejem-me sorte!

A Trilogia de Mara Dyer
Lágrimas de Pedra (que saudades do teu mundo, Favole!)
A Caixa em Forma de Coração
Confissões de uma Suspeita de Assassínio (quem diria que eu algum dia leria este livro?)
Duzentos Anos
Os Limites do Encantamento

Não me quero alongar muito neste post, pois com as opiniões e ainda tantos posts para preparar, não posso perder muito tempo. Portanto... obrigada a todos os que ainda estão desse lado e me seguem, e desculpem tanto tempo de silêncio!

Não posso deixar de me despedir agradecendo a este vídeo, que finalmente sossegou o Dunn e o deixou a dormir pacificamente ao lado do computador. Isso, ou então cansou-se de andar a correr, saltar e brincar desde as 8h da manhã.

You Might Also Like

0 comentários

Obrigada por comentares :)

Um livro é muito mais do que um volume transportável. Um livro é uma mala que levamos connosco quando vamos viajar, pois nele temos tudo o que precisamos. Um livro é mais do que um bem comercializável, é o orgulho de carregar a alma em palavras do seu autor. Um livro é mais do que um livro, ao fim e ao cabo. É o nosso pai e a nossa mãe quando se precisa, nunca esperando mais de nós mas sempre lá para nos dar uma lição. É mais do que um amigo, pois não nos julga, não nos faz perguntas; ouve o nosso interior e responde às questões que nem nós sabíamos que tínhamos cá dentro. Um livro é mais do que um amante, duro como a realidade: umas vezes sonhamos e deleitamo-nos nas suas folhas, outras deixamos dobradas, riscadas, magoadas, outras deixamos a um canto e nunca mais olhamos. Desperta em nós uma panóplia de sensações: o toque da capa, da folha; o cheiro das páginas; o prazer da beleza da capa, das letras. Um livro é mais do que isto tudo, e ainda mais do que isso. Porque com ele viajamos, sonhamos, vivemos, aprendemos, amamos, sentimos, choramos e rimos, tudo sem sair do sítio. E uma façanha destas, vinda de algo tão pequeno e tão frágil, é quase comovente.