NaNoWriMo #1

novembro 01, 2016


E assim começa!

Tinha dois projectos planeados que precisam de ser trabalhados: um livro acerca de um assassino em série no qual parei de escrever há cerca de dois anos e um outro baseado numa história deste ano, completa, mas que tinha pano para muitas mangas. No entanto, tenho um certo carinho pelo meu assassino, pois é algo que já comecei há muito tempo e a que dediquei muito, então toca a rever o que já tinha impresso para poder seguir a linha de raciocínio.


Sim, eu tenho uma pequena tara por lápis de minas. Lapiseiras. O que lhes quiserem chamar! Depois de rever todo o trabalho, comecei a escrever. Apesar de haver algo que ainda não fez o click e então tenho a sensação constante de que algo não está bem.

Actualizar o blogue também serve para contagem de páginas? :)

Palavras: 790

Ainda espero escrever mais esta noite!
E desse lado, aventureiro do NaNo?

You Might Also Like

4 comentários

  1. Nunca participei mas acho super interessante! É sempre bom escrever :)
    Hum.. não sei se actualizar o blogue conta :p
    boa sorte nessa escrita!

    * Blog mary red hair *

    *Canal mary red hair*

    ResponderEliminar
  2. Um dia ainda me vou meter numa aventura destas. Agora não podia ser porque ando bastante ocupada e com pouca cabeça para escrever, mas talvez num dos próximos anos me desafie...
    Por enquanto vou acompanhando as tuas publicações e o teu progresso!
    Força nesses dedos! :)

    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O NaNoWriMon é giro porque fazes com mais pessoas... mas é uma questão de se organizar um grupo e faz-se uma versão PT, afinal é o National Month lá de onde é originário, e não daqui :)

      Obrigada Denise! Um beijinho :)

      Eliminar

Obrigada por comentares :)

Um livro é muito mais do que um volume transportável. Um livro é uma mala que levamos connosco quando vamos viajar, pois nele temos tudo o que precisamos. Um livro é mais do que um bem comercializável, é o orgulho de carregar a alma em palavras do seu autor. Um livro é mais do que um livro, ao fim e ao cabo. É o nosso pai e a nossa mãe quando se precisa, nunca esperando mais de nós mas sempre lá para nos dar uma lição. É mais do que um amigo, pois não nos julga, não nos faz perguntas; ouve o nosso interior e responde às questões que nem nós sabíamos que tínhamos cá dentro. Um livro é mais do que um amante, duro como a realidade: umas vezes sonhamos e deleitamo-nos nas suas folhas, outras deixamos dobradas, riscadas, magoadas, outras deixamos a um canto e nunca mais olhamos. Desperta em nós uma panóplia de sensações: o toque da capa, da folha; o cheiro das páginas; o prazer da beleza da capa, das letras. Um livro é mais do que isto tudo, e ainda mais do que isso. Porque com ele viajamos, sonhamos, vivemos, aprendemos, amamos, sentimos, choramos e rimos, tudo sem sair do sítio. E uma façanha destas, vinda de algo tão pequeno e tão frágil, é quase comovente.