[Divulgação] Desassossego - A Nova Chancela da Saída de Emergência

maio 03, 2017


O Grupo Saída de Emergência provou ser uma editora multifacetada ao longo dos últimos 14 anos. Com um vasto catálogo de ficção que tem vindo a conquistar um crescente número de leitores, lançou:

As Edições Chá das Cinco - especializada em livros vocacionados para o público feminino

A Colecção Bang! - a maior colecção de literatura fantástica em Portugal

A Colecção História de Portugal em Romances - em que 900 anos da História de Portugal são narrados pelos melhores romancistas históricos

E, pela marca Saída de Emergência, continuou sempre a publicar ficção da melhor qualidade, dos romances históricos e thrillers aos grandes clássicos da literatura.

Chegados a 2017, o grupo Saída de Emergência lança-se a um novo desafio: a chancela Desassossego. Criada a pensar em obras de não ficção de autores portugueses e estrangeiros, vai cobrir as mais diversas áreas:

* História divulgativa
* Ciência
* Política
* Psicologia
* Saúde
* Bem-estar
* Etc.

Os primeiros lançamentos irão incluir obras a serem apresentadas na Feira do Livro de Lisboa de 2017, tais como:

Os Julgamentos que Mudaram a História, de Ana Margarida de Carvalho
E Deus Criou o Mundo, de Carlos Quevedo
O Último dos Czares: Nicolau II e a Revolução Russa, de Robert Service
Mulheres Fora da Lei, de Anabela Natário


Com a mesma qualidade editorial e gráfica a que habituou o seu público, a Desassossego vai publicar cerca de 25 títulos por ano. Sempre com temáticas que dão a conhecer novos mundos, lançam desafios, propõem reflexões, convidam ao debate, inquietam o leitor e obrigam a repensar ideias já formadas sobre os temas.

Em suma, são livros para pensar.


You Might Also Like

0 comentários

Obrigada por comentares :)

Um livro é muito mais do que um volume transportável. Um livro é uma mala que levamos connosco quando vamos viajar, pois nele temos tudo o que precisamos. Um livro é mais do que um bem comercializável, é o orgulho de carregar a alma em palavras do seu autor. Um livro é mais do que um livro, ao fim e ao cabo. É o nosso pai e a nossa mãe quando se precisa, nunca esperando mais de nós mas sempre lá para nos dar uma lição. É mais do que um amigo, pois não nos julga, não nos faz perguntas; ouve o nosso interior e responde às questões que nem nós sabíamos que tínhamos cá dentro. Um livro é mais do que um amante, duro como a realidade: umas vezes sonhamos e deleitamo-nos nas suas folhas, outras deixamos dobradas, riscadas, magoadas, outras deixamos a um canto e nunca mais olhamos. Desperta em nós uma panóplia de sensações: o toque da capa, da folha; o cheiro das páginas; o prazer da beleza da capa, das letras. Um livro é mais do que isto tudo, e ainda mais do que isso. Porque com ele viajamos, sonhamos, vivemos, aprendemos, amamos, sentimos, choramos e rimos, tudo sem sair do sítio. E uma façanha destas, vinda de algo tão pequeno e tão frágil, é quase comovente.